Comentários

(7)
Felipe Abreu, Advogado
Felipe Abreu
Comentário · há 3 anos
Bom dia.

Obviamente, poderá processar, mas segue o que acho sobre a questão.

Entendo que não teria efeito positivo, pois se tratou de um procedimento de urgência, no qual, a vontade do paciente não poderia ser expressada de imediato, correndo o risco de morte.

Caso houvesse lucidez do paciente ou a presença de um representante legal naquele momento, certamente, observando o direito conferido pela
Constituição, o médico não teria autorização para forçá-lo a se submeter a uma transfusão de sangue.

Por outro lado, se a transfusão fosse o único método de salvar a vida do paciente, entendo que, ainda que a família fosse contra, o médico estaria agindo com o seu dever legal de salvar a vida.

Este fato tem repercussão em muitas esferas, por isso, a vida sempre irá se sobrepor à liberdade religiosa e escolhas como estas.

Att,
Felipe Abreu.
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

Outros advogados em Salvador (BA)

Carregando

Felipe Abreu

Entrar em contato